Febre Amarela Mata

Com origem africana, o vírus da Febre Amarela, doença infecciosa febril aguda que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente, apareceu pela primeira vez no Brasil no ano de 1685.

A febre amarela pode ser urbana ou silvestre. Na área urbana ela é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti (mesmo vetor da dengue, Febre de chikunguya e Zika Vírus), sendo que a última ocorrência de febre amarela urbana no Brasil, foi em 1942, no Acre.

O ciclo silvestre da doença comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus, são os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes aqueles que transmite a doença.  Apesar disso, o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença resultante da infecção. 

O Ministério da Saúde confirmou em 18 de janeiro de 2017 a morte de oito pessoas em decorrência da Febre Amarela em Minas Gerais e além deste surto, as equipes de saúde também acompanham seis casos suspeitos em quatro municípios do estado do Espirito Santo.

No estado de São Paulo um morador de Ribeirão Preto morreu por causa da febre amarela.

Na região de São José do Rio Preto depois de achar no dia 13 de Janeiro de 2017, um segundo macaco morto muito próximo da área urbana, Marapoama entrou em alerta máximo. Entre os 2.633 habitantes, aqueles sujeitos a contrair a doença estão sendo vacinados. Desde dezembro quando foi encontrado o primeiro macaco morto, a população já vinha sendo vacinada. Os exames comprovaram que ele tinha a doença.

Em outras 12 cidades da região, houve registro de morte desses animais, a maioria com confirmação da doença. Em Bady Bassit, foi confirmado o primeiro caso de óbito por Febre Amarela em humanos, em 2016. 

Sintomas:

As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

Vacinação contra a febre amarela

Segundo dados do Ministério da Saúde a política atual de vacinação contra Febre Amarela recomenda pelo menos uma dose de reforço para crianças e adultos.

A vacina contra febre amarela é reconhecidamente eficaz e segura. Entretanto, eventos adversos podem ocorrer, como reações locais e sistêmicas, tais como febre, dor local, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dor no corpo), dentre outros. Atenção especial deve ser dada quando, após administração da vacina de febre amarela, a pessoa apresentar dor abdominal intensa.

Imunidade – os anticorpos protetores aparecem entre o sétimo e décimo dia após a aplicação, razão pela qual a imunização deve ocorrer dez dias antes de se ingressar em área de transmissão. É contraindicada para:

• Crianças com menos de 6 meses de idade.

• Pacientes com imunossupressão de qualquer natureza, como:

-  Pacientes infectados pelo HIV com imunossupressão grave, com a contagem de células CD4 <200 células/mm3 ou menor de 15% do total de linfócitos, para crianças com menos de 6 anos de idade.

- Pacientes em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores).

-    Pacientes submetidos a transplante de órgãos.

-    Pacientes com imunodeficiência primária.

-    Pacientes com neoplasia.

Obs: Nos casos de pacientes com imunodeficiência, a administração desta vacina deve ser condicionada a avaliação médica individual de risco-benefício e não deve ser realizada em caso de imunodepressão grave.

• Indivíduos com história de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina (ovo de galinha e seus derivados, gelatina e outros produtos que contêm proteína animal bovina).

• Pacientes com história pregressa de doenças do timo (miastenia gravis, timoma, casos de ausência de timo ou remoção cirúrgica).

Verifique se sua vacina está em dia e em caso de dúvidas procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima.

Compartilhar

Comentários

    Nenhum comentário registrado. Seja o primeiro!

Deixar um comenário

Atenção: seu e-mail não será publicado.

ACESSIBILIDADE

Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas: Alt + [ de atalho]

Atalhos de navegação:

Tamanho da Fonte/Contraste
Por Favor, aguarde...