INTOXICAÇÃO ALIMENTAR: O QUE É E COMO EVITAR

Intoxicação Alimentar é causada pela ingestão de alimentos ou bebidas contaminadas por fungos, bactérias, vírus ou outros microrganismos que afetam o sistema digestivo.

A contaminação pode ocorrer durante o preparo, conservação ou armazenamento dos alimentos.

A infecção bacteriana é a principal causa da intoxicação alimentar. Principalmente, as bactérias Salmonella e Staphilococus aureus, pois, são mais fáceis de se multiplicarem no interior do intestino. Porém, a intoxicação alimentar nem sempre é infecciosa.

As frutas e os vegetais frescos podem ser contaminados ao serem lavados com água contaminada por dejetos de animais ou esgoto humano. É muito comum a transmissão de bactéria, como o E.coli em água contaminada. Bactérias, vírus e parasitas se proliferam nos alimentos, podendo gerar infecções de origem alimentar. Moscas, roedores e baratas são os principais transportadores dessa contaminação.

Alimentos como carnes, laticínios, ovos, peixes e frutos do mar são os mais vulneráveis à contaminação, pois eles degradam rapidamente. É mais fácil dos microrganismos patogênicos sobreviverem quando o alimento não é cozido ou conservado devidamente.

O uso da mesma tábua que você usou para cortou a carne crua, poderá ser a causa da contaminação dos outros alimentos. Cortar um alimento com as mãos sujas também pode ocorrer uma contaminação.

Muitos organismos prejudiciais são encontrados na água e podem contaminar os alimentos que comemos. As condições ambientais, tais como a água poluída pode ser uma das principais causas.

Coisas que aumentam o risco de contrair uma intoxicação alimentar:

Comer ou beber sucos não pasteurizados, brotos crus, leite não pasteurizado e produtos lácteos fabricados a partir de leite não pasteurizado, como alguns tipos de queijos;

Comer carne crua ou mal cozida;

Comer ou beber alimentos que foram contaminados durante o processamento ou pelo descuidado no manuseio;

SINTOMAS: Os sintomas podem durar algumas horas, ou alguns dias. Podem aparecer sinais avermelhados no corpo todo, vômito e diarreia variadas vezes ao dia. Quando estes sintomas aparecerem é o momento de procurar um médico para se evitar a desidratação. Principalmente, se a intoxicação for em gestantes, idosos ou crianças.

Os sintomas mais comuns são:  Cólicas abdominais; Coceira; Enjoos; Vômito; Diarreia; Febre; Dor de cabeça; Mal-estar, e; Dor de estômago;

Tratamento vária da gravidade que está a intoxicação. A maioria das pessoas acha que pode resolver o problema em casa, até dá pra amenizar, tomando muito líquido e soro. Mas ao passar dos dias e continuar com sintomas, é necessário ir a um centro de saúde ou hospital.

O médico irá prescrever antibióticos, mas em casos graves, será tratado no hospital por via intravenosa.

Dicas caseiras para ajudar a desintoxicar:

Carvão vegetal, cápsula; Chás; Suco natural; Água de coco; Água;

Prevenção A grande dificuldade da prevenção é o fato de os alimentos contaminados não apresentarem sinais da presença do micro-organismo. A prevenção das intoxicações alimentares estão diretamente associadas ao saneamento básico, aos cuidados no preparo dos alimentos e a medidas básicas de higiene, como lavar as mãos antes das refeições e depois de usar o banheiro.

Equipe Vigilância Sanitária

Secretaria Municipal da Saúde de Fernando Prestes

Fone: (16) 3258-4100

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Jornalismo Institucional: José Saul Martins MTb24.622

Compartilhar

Comentários

    Nenhum comentário registrado. Seja o primeiro!

Deixar um comenário

Atenção: seu e-mail não será publicado.

ACESSIBILIDADE

Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas: Alt + [ de atalho]

Atalhos de navegação:

Tamanho da Fonte/Contraste
Por Favor, aguarde...